Biblioteca Virtual em Saúde
Biblioteca Virtual em Saúde
Tutorial
Biblioteca Virtual em Saúde

BVS Adolec Brasil

Escolas públicas de Goiás terão vacinação contra HPV e meningite C em março e abril

A Secretaria de Saúde de Goiás vai promover, nos meses de março e abril, campanha de vacinação contra HPV e meningite C nas escolas públicas. De acordo com a pasta, há 42 mil doses disponíveis para as 954 instituições de ensino – as municipais também fazem parte da ação. O público-alvo é composto por crianças e adolescente com idades entre 9 e 14 anos.

Escolas de Trindade já começaram a vacinação. Em Aparecida de Goiânia, a previsão é que ela comece no dia 12. Na capital, a imunização ocorre em abril.

A gerente de Imunização e Rede de Frio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO), Clécia Vecci, explicou que a campanha ocorre nas escolas como estratégia para ampliar a imunização. Segundo ela, nem todos têm hábito de ir às salas de vacina.

“Nas escolas é mais acessível para os adolescentes, e há também um trabalho educativo que é realizado sobre a importância da vacina e os riscos das doenças causadas pelo HPV. Então a cobertura tem um alcance maior, e a campanha atinge o objetivo de imunizar e prevenir seu público alvo e de alertar os adolescentes das doenças.”

Para a vacinação em escolas, caso o pai ou responsável não autorize a vacinação da adolescente, orienta-se que assine e encaminhe à escola o “Termo de Recusa de Vacinação contra HPV”, distribuído pelas escolas antes da vacinação.

Adolescentes que completaram 15 anos e estão com o esquema incompleto para HPV podem se vacinar, apresentando o cartão de vacinas. “Ressalta-se que para os adolescentes que iniciarão a primeira dose da vacina HPV aos 14 anos, a segunda dose deverá ser administrada com um intervalo mínimo de 6 meses e máximo de até 12 meses”, diz a secretaria.

Vacinas

A vacina HPV quadrivalente protege contra quatro subtipos do vírus (6, 11, 16 e 18) e tem 98% de eficácia para quem segue corretamente o esquema. A principal forma de transmissão do HPV é por via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital.

Estima-se que entre 25% a 50% da população feminina e 50% da população masculina mundial esteja infectada pelo HPV, segundo a secretaria.

Para os meninos, a importância da vacinação é proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus. A secretaria afirma que que os cânceres de garganta e de boca são o sexto tipo de câncer no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes.

Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus. O vírus HPV é responsável por 95% dos casos de câncer de colo do útero, é o segundo tumor mais frequente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil, explica a pasta.

A vacina meningocócica C conjugada protege contra a doença invasiva causada pela bactéria Neisseria Meningitidis do sorogrupo C. Este ano ela está disponibilizada para adolescentes de 11 a 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias). Para este grupo, a orientação é administrar um reforço ou dose única, conforme situação vacinal encontrada.

 

Fonte : G1 / Agência de Notícias da Aids . Disponível em:<http://agenciaaids.com.br/home/noticias/noticia_detalhe/27470> em 10.03.18.